inspirado @ 18:03

Sex, 10/08/07


Olho fixamente para este quarto vazio 
Tenho-me a mim próprio para condenar-me 
Pelo meu estado de hoje
E agora, pensando bem é cruel 

Não sei o que dizer
Odeio-me por perder-te 
Vejo tudo claramente
Odeio-me por perder-te

O que  fazes quando olhas-te no espelho
E percebes que ela não está aqui ?

Tiveste o que mereceste
Esperança, nunca mais
Porque toda a vez que eu penso em  ti

Mata-me por dentro
E agora sofro cada dia
Sabendo que não me posso salvar

Da solidão de viver sem ti


Odeio-me por perder-te
Vejo tudo claramente
Odeio-me por perder-te
O que  fazes quando olhas-te no espelho
E percebes que ela não está aqui ?

Odeio-me por perder-te

Já não sei o que fazer
Gostava que soubesses
Desejo que 
Desejo que saibas que

 

Odeio-me por perder-te

 

Odeio-me por perder-te
Vejo tudo claramente
Odeio-me por perder-te
O que  fazes quando olhas-te no espelho
E percebes que ela não está aqui ?

Cada lágrima que derramas
Nunca irão trazê-la de volta
Odeio-me por  te amar




Miuda @ 20:17

Sex, 10/08/07

 

Vim cá parar por acaso...mais ou menos, achei graça ao nome do teu blog.
Gosto das tuas palavras, muito sentidas!

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Agosto 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12

19
23
25

26
27
31


Pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO