inspirado @ 22:01

Sex, 02/11/07

Sim, costumo escrever o que penso e sinto. Não considero que seja perigoso, porque é uma forma de marcar a nossa existência como pessoas e, até melhorar aspectos do nosso ser para vivermos mais felizes. A escrita leva a reflectir e interiorizar assuntos da vida quotidiana e, de certo modo, perceber o seu valor, proporcionando a auto-análise e ajuda para tomada de decisões. Em regra geral, todos nós já tivemos este costume de escrever diários. No meu entender, este facto pode traduzir que temos uma certa sensibilidade para determinadas situações e, que necessitámos de as expor no papel para que não se tornem em tempestades, ou simplesmente apatia ou, em mecanismos de fuga. Escrever um diário é algo íntimo e pessoal, que nos leva ao mais profundo do que somos enquanto seres humanos.

É desta forma que vos apresento : P.S Ainda Não Esqueci-te, as palavras de amor e tristeza, finalamente reveladas.

 

O primeiro dia

 

Não consigo esquecer esse dia. Tinha 16 anos, estava no 11º ano, era o último dia de aulas do 1º período. Quero dizer-te que não consigo esquecer esse dia. Fiquei sentado ao teu lado naquele banco de madeira no pátio da escola. Perguntava a mim próprio :

- O que faço aqui ?

Não sabia realmente o que fazia ali , não sabia o que dizer, muito pior ainda não sabia o que estava a sentir.

Apenas sabia que minutos antes, os meus olhos cruzaram-se com os teus entre os montes de livros de uma prateleira de uma estante da biblioteca da escola.

Os lugares estavam todos ocupados, todos menos um, aquele lugar mesmo à tua frente. Tinha mesmo que sentar-me a tua frente? Sim, estavas concentrada no estudo ( Matemática A ), também devia estar mas desconcentravas-me com os movimentos de mãos o esvoaçar do cabelo. Trocamos várias vezes os olhares sempre com um sorriso na boca. Tive que dar o primeiro passo, inocentemente começamos a falar sobre a máteria visto que ambos tinhamos Matemática, apesar de estares no 12º ano e eu no 11º ano, agradeço-te as explicações que deste-me. Noventa minutos depois, a campainha tocava estava na hora de regressar às aulas,  cada um seguiu o seu caminho. Que estúpido ! nem sequer perguntei-lhe o nome nem nada !

A aula de Biologia a última do dia, do período e do ano levou os seus habituais noventas minutos de duração, mas para mim o tempo passava muito devagar. Lá fora o vento soprava, fazia um frio arrepiante,as folhas caiam no chão e tu sentado naquele banco de madeira sozinha com um bando de pássaros pelo chão a comer as migalhas de uma sandes que trouxeste para o lanche. Sentei -me sem ser convidado, mas para mim parecia que já nos conheciamos à uma dezena de anos. Ficamos amigos, naquele momento. Tu Chamavas-te Micaela tinhas naquela altura 17 anos, estavas no 12º ano na área de Economia, pretendias seguir Gestão, eu era mais novo que tu tinha 16 anos, estava no 11º ano na área de Ciências predentia seguir Enfermagem. As horas passaram-se e chegou a horar de dizer um adeus, as férias de Natal estam à porta de não a ia ver, para mim custou-me muito porque sabia que já estava a sentir algo no meu coração.

 

P.S Ainda Não Esqueci-te

 

Férias de Natal

 

As férias estão a ser muito agradáveis, tenho tempo para descansar, ficar acordado até tarde, acordar bem tarde, fazer o que me apetecer, ouvir música, ver TV, navegar na internet, conversar com os amigos, passear ir ao cinema, festejar o Natal e ainda arranjei tempo para pensar em ti, sim estou a pensar em ti neste preciso momento eu ainda não esqueci-te. No dia de Natal quando abri os vários presentes, pensei que podiamos estar juntos a trocar presentes, o que havia de oferecer-te ? Não sei, os gostos femininos são muito complicados, uma flor seria o presente mais simples, a sério , não sei, talvez um beijo e algumas palavras que sei que gostavas de ouvir. Estas férias nunca mais acabam.

 

Regresso às aulas

 

Finalmente o regresso às aulas, encontrar os velhos amigos, contar as novidades das férias, mas especialmente rever-te a ti, porque ainda não esqueci-te. Mas não esperava ver o que vi nesse dia. Estavas lá no banco de madeira, sentada com um rapaz ao teu lado. Quem é ? Nunca o tinha visto, é teu namorado ? É apenas teu amigo ? Da maneira como vocês parecem falar, parecem ser muito íntimos. Quem é ? Responde-me.

 

Dias depois....

 

Encontrei-te sozinha num corredor da escola, tinha que falar contigo. Todos os pormenores da férias, sim, mas quem é ele ? Não conseguia perguntar-te. Almoçamos juntos, não toquei no assunto, porque se eles são mesmo namorados, não iria suportar ouvir. Pedi o teu número de telemóvel e o e-mail, ferramentas que iriam dar-me muito jeito, assim podia falar contigo à vontade sem olhar-te nos olhos.

 

Nesses dias.....

 

Não tivemos opurtunidade de falar novamente, o teu telemóvel estava sempre desligado, nunca aparecias no messenger , na escola estavas sempre com ele e tinha a certeza que eram mesmo namorados. Ma s porquê ? Nunca vi um apertar de mãos , um abraço, nem um beijo na cara, quanto mais um na cara.

 

Obsessão

 

Estou a começar a ter uma grande obsessão por ti, tenho várias fotos tuas, estou sempre a pensar em ti, as minhas notas estão a descer, por tua culpa, só me apetece abraçar-te , beijar-te ter-te nos meus braços, passear contigo pela praia, pelos jardins, contar as estrelas do céu, comer um gelado, comprar-te flores e presentes, não esqueci-te ainda mas tu pareces ter-te esqucido de mim.

 

 

A concorrência

 

A concorrência é grande, descobri informações, sobre o rapaz com quem andas sempre colada, tem 17 anos também está no 12º ano e o seu passado com mulheres é um pouco sujo. Coitadas das ex-namoradas dele, foram usadas como "lixo" ( mais mais pormenores não conto aqui ). é pena veres isso, meu amor.

 

A Mensagem

 

 Estava farto desta história, cheguei a casa, liguei o computador e escrevi-te um e-mail disse tudo que pensava disse também que estava apaixonado por ti e não conseguia esquecer-te.

Não recebi nada de volta, procurei por ti na escola, mas nunca te via. O que se passa ?

 

Respeito

 

Uma nóticia triste tinha chegado, o pai dela tinha falecido à pouco tempo, por respeito à dor dela por ter perdido álguem muito importante na vida, resolvi dar um tempo.

 

Quero uma Resposta ?

 

Estamos no mês de Maio, o final do ano lectivo está aí à porta, e nos os dias, não passamos de apenas simples amigos. Notei que andas mais animada e feliz, mas não perguntei-te porquê, apenas temos falado um pouco na escola e por mensagens. Quero uma resposta ? Amas-me ou não ? Foi o que disse uma vez no telemóvel, do outro lado da linha apenas ouvi o barulho da ligação ter terminado. Desligou-me o telemóvel na cara. Que ódio.

 

E chegou a Resposta  

 

A resposta chegou, na boca da última pessoa que imaginava que pudesse dizer-mer aquilo, a reposta chegou na boca do rapaz que se sentava ao lado dela no banco de madeira da escola. Foram palavras frias e duras que partiram de vez o meu coração.

Ele disse-me que sabia que eu gostava muito dela, que sempre tinha percebido, disse-me também que a relação entre ele e ela era muito mais forte do que simples amigos. Mais forte do que simples amigos? Eu sabia são namorados, andam juntos e fizeram-me de palhaço este tempo todo. Que ódio.

Mas ele continou, somos mais que simples amigos, porque somos IRMÃOS. Não pode ser, não, não, não, não pode ser verdade. Eu bem via a forma como ele a olhava, um olhar de desejo ardente de possesão, só pode ser mentira. Ele continou disse-me que ela não queria magoar-me, mas tinha namorado, disse-me para seguir coma minha vida. Foi-se embora, fiquei ali no meio do corredor de boca aberta. Corri, corri muito, muito ,só lembro-me de parar junto a uma falésia, com destino incerto.

 

O Precipício

 

Estava a beira de um precipicio, só apetecia-me morrer, atirar-me dali a baixo, afundar-me nas águas profundas,desaparecer....

 

Então diz-me como é que tem que ser 
E como fazes para parar esta dor que estraga o que de bom sobrou
O tempo nos faz amargar
Sem perceber que a vida passa
E já não há historias para contar

Sem pensar nem olhar pra trás
Aquilo que passou passou se arrependeres-te tarde de mais
E agora vejo que não valeu apena
Só de pensar em nos dois vejo o quão inútil foi insistir
Em te fazer sorrir

O meu maior erro foi acreditar que tudo estava bem
O meu mais santo pecado foi de ti querer do suicídio ao precipício

 

Então diz-me como é que tem que ser 
E como fazes para parar esta dor que estraga o que de bom sobrou
O tempo nos faz amargar
Sem perceber que a vida passa
E já não há historias para contar

 



O conforto

 

O apoio dos meus amigos, foi essencial. Obrigado a todos.

 

A mensagem II

 

Recebi uma nova mensagem dela, onde explicava-me tudo, dizia que realmente estva namorando com uma pessoa que gostava à muito tempo e não me tinha contado nada, porque não queria magora porque sabia que realmente eu a amava, disse também que o rapaz não era realmente irmão dela, mas considerava-o o irmão que nunca teve. E gostava de mim como um grande amigo.

 

A vida continua...

Em Agosto começei a escrever poemas, e criei um blog Enforquem o Cupido !

Hoje estou a contar-vos tudo

Amanhã posso estar novamente apaixonado

O Futuro está nas mãos de Deus

 

Obrigado a todos por lerem este longo post. Comentem por favor.

 



 

 

 



carina @ 22:28

Sex, 02/11/07

 

porquê o suicidio?
isso não faria com que ela ficasse contigo, não te faria mais feliz, não faria feliz os teus amigos e a tua familia... não resolveria ese problema...
não é a melhor soluçao, a vida é assim, xeia de amores nao correspondidos, conheço um rapaz como tu, nao me sentiria nada bem se soubese que ele realmente cometeria o suicidio por mim, afinal de contas, podemos sempre ficar grandes amigos...

gostei do teu blog*

joao paulo @ 20:37

Qui, 15/01/09

 

porra velho passei por isso e foda

Sofia @ 17:19

Qua, 25/11/09

 

Percebo que a amavas de tal maneira, com uma febre tão intensa que cometerias esse erro por ela. Mas esse amor é doentio.
Talvez sentisses que as pessoas no geral, incluindo ela, davam valor a todas as coisas, menos ao teu amor... Quando te pensaste em suicidar, esqueceste-te, que tens um dom... para além da escrita, tens o dom de amar, com todo o teu coração. Hoje em dia não é fácil encontrar pessoas que o consigam, e garanto-te, do fundo do meu coração que isso é o mais importante no mundo.
Onde há amor, há vida.
Parabéns pelo teu blog, é sincero.

Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

14

18
19

27
28
29


Pesquisar
 
blogs SAPO