inspirado @ 13:30

Ter, 28/08/07

Quando esqueceres o meu nome
Quando todos os rostos parecerem o mesmo
Procura-me de manhã, quando acordares
Procura-me de manhã, então despertarás

Se pelo menos eu não me magoar
Vou encontrar-te do outro lado
Vou encontrar-te na luz
Se pelo menos eu não sufocar
Vou encontrar-te de manhã quando acordar 

Apaixonado, amargo e com o coração partido
Enquanto dói, espero a vida começar

Procura-me de manhã, quando acordares
Procura-me de manhã, então despertarás

Se pelo menos eu não me magoar
Vou encontrar-te do outro lado
Vou encontrar-te na luz
Se pelo menos eu não sufocar
Vou encontrar-te de manhã quando acordar 

 



João Paulo @ 15:44

Qui, 11/10/07

 

Entrei no seu blog por um acaso, mas achei muito bonito e profundo esse poema. Parabéns por colocá-lo aqui.

Agosto 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12

19
23
25

26
27
31


Pesquisar
 
blogs SAPO