inspirado @ 14:06

Qui, 24/04/08

Só para ficar registado
Devias saber
Que não pensaste
Quando me deixaste partir

Mas para mim tanto faz
Foi o que aconteceu
Ganha-se algo, perde-se alguma coisa

E os outros que fiquem com o coração

Porque é muito difícil
Destrói-me completamente
Embora não percebas isso
Não, não, não

De repente estás aqui

Porque quando olho nos teus olhos
Parece a primeira vez
Dá-me uma boa razão pela qual
Não posso voltar atrás
Não quero passar a minha vida
Pensando em como poderia ter sido
Se tentássemos outra vez


Vamos reescrever o final
Começar de novo

Porque quando olho nos teus olhos
Parece a primeira vez
Dá-me uma boa razão pela qual
Não posso voltar atrás
Não quero passar a minha vida
Pensando em como poderia ter sido
Se tentássemos outra vez


Para ficar registado
Tu serás sempre uma parte de mim
Não importa o que faças
Para ficar registado
Ninguém pode dizer
Que não dei o meu melhor por ti

Para ficar registado
Eu disse-te que sobre as estrelas
Tu me pertencias

E para ficar registado
É óbvio que
Não podemos libertar-mos um do outro,

Porque quando olho nos teus olhos
Parece a primeira vez
Dá-me uma boa razão pela qual
Não posso voltar atrás
Não quero passar a minha vida
Pensando em como poderia ter sido
Se tentássemos outra vez

Porque quando olho nos teus olhos
Parece a primeira vez
Dá-me uma boa razão pela qual
Não posso voltar atrás
Não quero passar a minha vida
Pensando em como poderia ter sido
Se tentássemos outra vez


 




Felipe Lacerda @ 16:49

Qui, 24/04/08

 

Quantas vezes caímos por terra, há kms de qualquer lugar familiar, e achamos que o mundo é, foi e sempre será uma grande bosta metafísca, que nossos dias nunca serão para sempre porque nossa consciência vazia se entorprce com a efemiridade do tempo à nossa volta, esse pseudo-círculo que anda a passos largos, desconpassados e torto?
Quantas vezes diante do estrago desgraçado que a vida nos faz - sob os mais diversos parâmetros - e a gente só pode se reclinar um pouco mais atr4ás dos óculos escuros para que o sol incomode menos, ou ao menos, não incomode tanto?

Os verdadeiros poetas - essa classe específica de pensadores - são aqueles que apesar do caos que se instala sempre e em todos os lugares, ainda arranja tempo entre o sol e a lua para escrever algumas linhas num pedaço de papel, num guardanapo sujo de bar, ou num blog na internet, que mesmo que ninguém nunca o leia, ainda será o máximo de otimismo de nossa parte para um dia encontrar perdido entre os orkuts uma mente sequer que pense ou um único coração que pelo menos OUSE sentir.
Gostei dos seus versos. De verdade.
Com carinho de quem lê mais do que devia,
Felipe Lacerda - Divinópolis, MG.

espalhandocancer.blogs.sapo.pt

Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
22
23
25
26

27
28
29
30


Pesquisar
 
blogs SAPO