inspirado @ 18:03

Sex, 10/08/07


Olho fixamente para este quarto vazio 
Tenho-me a mim próprio para condenar-me 
Pelo meu estado de hoje
E agora, pensando bem é cruel 

Não sei o que dizer
Odeio-me por perder-te 
Vejo tudo claramente
Odeio-me por perder-te

O que  fazes quando olhas-te no espelho
E percebes que ela não está aqui ?

Tiveste o que mereceste
Esperança, nunca mais
Porque toda a vez que eu penso em  ti

Mata-me por dentro
E agora sofro cada dia
Sabendo que não me posso salvar

Da solidão de viver sem ti


Odeio-me por perder-te
Vejo tudo claramente
Odeio-me por perder-te
O que  fazes quando olhas-te no espelho
E percebes que ela não está aqui ?

Odeio-me por perder-te

Já não sei o que fazer
Gostava que soubesses
Desejo que 
Desejo que saibas que

 

Odeio-me por perder-te

 

Odeio-me por perder-te
Vejo tudo claramente
Odeio-me por perder-te
O que  fazes quando olhas-te no espelho
E percebes que ela não está aqui ?

Cada lágrima que derramas
Nunca irão trazê-la de volta
Odeio-me por  te amar




Miuda @ 20:17

Sex, 10/08/07

 

Vim cá parar por acaso...mais ou menos, achei graça ao nome do teu blog.
Gosto das tuas palavras, muito sentidas!

Joana @ 16:39

Sab, 09/08/08

 

simplesmente lindo... amei!

Agosto 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12

19
23
25

26
27
31


Pesquisar
 
blogs SAPO